Sumos Detox – Sumos que dão vida

Sucos-Detox

Sumos que nutrem, alimentam, dão energia e ainda põe o organismo a funcionar a 100%.  Leia o que a nossa nutricionista, Drª Ana Filipa Baião, tem a dizer sobre isto.


“O organismo, por si só, consegue realizar processos de desintoxicação, neutralização e excreção; contudo, as dietas de desintoxicação são fundamentais para facilmente regularizar o organismo. no dia-a-dia estamos expostos a agentes intoxicantes, oxidantes e de difícil metabolização. Naturalmente, o organismo não consegue eliminar as suas toxinas através das funções biológicas e os órgãos de excreção, como o fígado, os rins, os pulmões, os intestinos e a própria pele, são drasticamente castigados.

Para garantir a ação destes sumos, na melhoria do desempenho dos vários órgãos é preciso saber definir as quantidades de cada grupo de alimentos. É necessário ter em conta que a porção de vegetais deve ser sempre mais elevada do que a da fruta. o ideal será ter cerca de 90% de vegetais e apenas 10% de fruta, caso contrário será apenas um sumo de fruta, com elevado poder energético e de açúcares e com um efeito desintoxicante e purificante muito reduzido ou até mesmo inexistente.

As propriedades dos alimentos são conservadas pois, geralmente, utilizamos os alimentos crus. Isto não acontece quando fazemos sopa, por exemplo. depois, são sumos muito fáceis de preparar, coloridos e práticos. Se pedirmos a alguém para consumir sopa de manhã ou ao longo do dia, na maioria dos casos há alguma resistência. Com os sumos isso não acontece porque são práticos, podem ser consumidos em qualquer sítio e não estão associados a refeições principais.

Nem todos os vegetais e frutos são bons para fazer sumos funcionais, mas existem oito alimentos indispensáveis, devido às suas caraterísticas:

  • Maçã com casca – Tem um elevado efeito anti-inflamatório e anticancerígeno. Facilita o trânsito intestinal e previne doenças cardíacas. Garante saciedade ao longo do tempo e melhora o equilíbrio da flora intestinal, favorecendo um ventre liso;
  • Ananás ou abacaxi – É o maior anti-inflamatório alimentar e também é muito benéfico para a digestão, porque ajuda a digerir proteínas e gorduras. Favorece também a depuração intestinal;
  • Limão – Elevado poder anticancerígeno e antioxidante. Inclua também a casca do limão, pois é onde há maior concentração de agentes anticancerígenos. Ajuda ainda na redução dos valores do colestrol sanguíneo;
  • Espinafres – Ajuda a prevenir mutações intestinais. Importante papel na prevenção do cancro do cólon. O seu consumo também ajuda a reduzir patologias ao nível da visão, nomeadamente cataratas. Tem um efeito desintoxicante, melhorando a qualidade do sangue. Também ajuda a cicatrizar e a fazer a remineralização óssea;
  • Agrião – É um superalimento no combate ao cancro. Bastam 45 a 60 gramas diárias para ter uma ação anticancerígena, antioxidante, remineralizante e imunitária;
  • Cenoura – Excelente protetor da pele, dos olhos e do sistema imunitário. Tem também elevada ação anticancerígena;
  • Aipo – Elevada ação diurética e laxante. Papel muito importante no alívio do funcionamento hepático e vesicular, mas também na prevenção do cancro do cólon e de doenças cardiovasculares. O seu consumo permite a redução do volume abdominal;
  • Gengibre em pó – Estimulante digestivo e agente anticancerígeno ao nível do tubo digestivo. Favorece a digestão. É também um anti-inflamatório e um analgésico natural.”

 

Ana Filipa Baião

Nutricionista na Clínica Em Forma. Com trabalho clínico desenvolvido e publicado na área do emagrecimento, doença oncológica, doença celíaca e imunidade.

Também poderá gostar de…

1 resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *