Será a comida mais forte do que eu?

The cheerful company of youth eating a pizza

Todos nós temos de comer para sobreviver, é um facto e, até aqui tudo bem! Contudo, com o desenvolvimento do ser humano e da própria sociedade a alimentação passou a ter uma conotação muito poderosa, enquanto que o “comer para viver” foi caindo em esquecimento. Hoje, além de comermos para sobrevivermos comemos, sobretudo, por prazer, por pressão social, por desejo, por vício ou ainda por vaidade. A comida conseguiu, efectivamente, começar a ser mais forte do que qualquer um de nós. Mas é fulcral entendermos que ela também só tem, em nós, a força e o poder que lhe damos.

Na vida conseguimos controlar muita coisa e, sem dúvida, esta é uma delas! Pode ainda não ter encontrado forma de a controlar mas ela existe! Hoje deixamos-lhe 5 dicas, para que mude a sua mente; para que consiga controlar aquilo que, por vezes, pensa que é impossível.

1) Esteja disposto à mudança! Este é o primeiro passo para que tudo dê certo. Uma coisa é querer perder peso, estar motivado o primeiro mês, perder 5 kg e, depois, ficar farto e deixar a dieta para outra altura. Estas oscilações, tanto de peso como de pensamento, não podem mais acontecer. Primeiro que tudo é preciso que aceite a mudança que vai ter na sua vida. A mudança que, como tantas outras, custa, mas que trará muitas regalias.

2) Chega de dizer a palavra dieta! Esta palavra tem de sair do seu dicionário, pois só causa mais stress e ansiedade. Não olhe para esta perda de peso como mais uma dieta, mas sim como um novo estilo de vida mais saudável. É isso que precisa de entender. Um estilo de vida mais saudável, para que tenha mais saúde, mais qualidade de vida e, consequentemente, mais longevidade.

3) Não arranje mais desculpas! Muitas vezes, deixamos a dieta e desmotivamos porque estamos sempre a arranjar desculpas. Ou é porque hoje tenho uma festa, ou porque começa na semana seguinte. Não pode ser! Imagine que hoje descobria que tinha diabetes e que não podia comer mais açúcar. O que faria? Continuaria a arranjar desculpas? Ou mudava de estilo de vida? Imagine que descobria que tinha um problema nos rins e, todos os dias, teria de fazer hemodiálise? O que faria? Arranjava tempo para fazer a hemodiálise, todos os dias, ou continuaria sem tempo para pensar nisso? Faça as suas escolhas e deixe-se de desculpas!

4) Não existem soluções mágicas! O que deseja realmente? Emagrecer ou ser emagrecida? A melhor solução para uma perda de peso duradoura e permanente, é associar uma boa alimentação, um exercício físico regular e, acima de tudo, uma mente fortalecida. Não vai obter todos os resultados em 3 dias, é impossível! O melhor é definir objectivos claros, estar empenhado e motivado, deixar a ansiedade e stress em casa e, consequentemente, ver as mudanças que vão ocorrendo.

5) Procure ajuda! Uma equipa multidisciplinar é essencial, para que consiga perder peso com sucesso e manter! Um médico, um nutricionista, um psicólogo e uma equipa de estética são fulcrais. Segundo vários estudos, uma das causas dos fracassos das “dietas” prende-se com o facto da maioria das pessoas acreditarem que conseguem emagrecer sozinhas, com aquilo que sabem. Cada caso é um caso, cada organismo é diferente e, muitas vezes, não podemos sabê-lo, sem a ajuda dos profissionais correctos.

Mafalda Leitão

Psicóloga na Clínica Em Forma. Com trabalho clínico e publicado na área da psicologia positiva, emagrecimento através da mente, depressão e ansiedade. Trabalho científico publicado na área da obesidade e perda de peso bem sucedida e menopausa.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *