Quando o coração palpita demais… Dicas para controlar a Ansiedade!

ansiedade

Todos os dias tem de haver algum motivo para ficar mais ansioso ou com mais stress. Ou é porque está cheio de problemas no trabalho; ou porque tem discussões em casa; ou porque aconteceu alguma coisa que não tinha previsto ou, simplesmente, porque sim. Em situações emocionais, as pessoas podem ter três tipos diferentes de emoções: raiva dirigida para fora e para os outros, a raiva dirigida contra si mesmo (depressão) e, por fim, a ansiedade ou medo.

A ansiedade é uma emoção muito comum entre todas as pessoas e, com toda a certeza, que não é o único a sentir-se assim. Sabia que 16,5% da população portuguesa sofre de ansiedade? Pois é; os problemas, os medos, as inseguranças ou apenas o dia a dia podem deixá-lo muito ansioso. Começa o coração a palpitar mais do que devia, começam os suores frios, o corpo a doer, um nó muito grande no estômago e, como se isto tudo não bastasse, o discurso falha e não consegue expressar-se como gostaria.

Portanto, o primeiro passo para que tudo corra melhor, é perceber que a ansiedade existe e que, efectivamente, você pode estar a sofrer desse problema ou, como eu prefiro chamar: dessa EMOÇÃO, de forma mais acentuada. Mas é possível controlá-la e, mais importante que tudo, é possível controlar-se a si próprio. Só tem de seguir algumas destas dicas, para que tudo corra melhor e consiga ver os problemas de forma mais leve. E atenção: esta ansiedade só o quer proteger e não prejudicá-lo e, por isso, começam estes sintomas físicos, para perceber que algo não está bem. Agora, quando esta ansiedade e estes sintomas são constantes e aparecem sem causa aparente, aí já está numa fase em que deve procurar ajuda médica, nomeadamente, um psicólogo.


 

1) Vamos pensar, juntos, no que o preocupa realmente e o que lhe causa essa ansiedade extrema. É o trabalho? É em casa, com a família? São problemas monetários? O que quer que seja, está a incomodá-lo. Então, pense comigo: será assim tão grave? Não há nenhuma solução, no mundo, para esse ou esses problemas? É mesmo a coisa pior que lhe podia ter acontecido? Só quero que pense bem na gravidade do seu problema e nas soluções do mesmo. Secalhar poderá estar a exagerar; porque há sempre outras soluções e há sempre problemas mais graves do que o que nós pensamos. Portanto, pense nas coisas com clareza e calmamente e, dessa forma, a ansiedade começará logo a diminuir.

2) Faça actividades que lhe dêem prazer. Não fique o fim de semana todo fechado em casa, a cuidar dos filhos, do jardim ou do carro. Vá passear, vá ter com os seus amigos, vá à praia ou ao jardim, leia um livro de que goste, vá visitar um museu; enfim, faça aquilo que lhe dá realmente prazer e que o deixa relaxado e feliz.

3) Faça exercício físico! Há imensos estudos que comprovam os benefícios para a saúde do exercício físico, assim como os seus efeitos psicológicos positivos. A prática de exercício físico pode produzir efeitos antidepressivos e ansiolíticos.

4) Organize-se! Organize o seu dia a dia e, assim, não sentirá tanta ansiedade com as coisas que ainda estão por fazer e já devia ter sido feito; ou com aquilo que se esqueceu que tinha, etc. Numa agenda, coloque todas as suas actividades (durante o dia inteiro) e isso fará com que tenha tudo mais organizado. Principalmente, a sua mente e as suas emoções.

5) Faça um sono regular e constante. Se for para a cama a pensar nos problemas e na sua vida, então o seu sono não será um sono descansado ou, como se costuma dizer, um “sono de príncipe ou princesa”. Faça um ritual do sono: lave os dentes, leia um pouco (se gostar) e, depois, vá para a cama, sem telemóveis, sem discussões e preocupações. Não se esqueça de tentar deitar-se e levantar-se sempre à mesma hora.

6) Seja flexível! Consigo próprio e com os outros. Não queira tudo feito para ontem e tudo na perfeição. Os erros acontecem, as pessoas fraquejam e nada é perfeito! Portanto, não sinta ansiedade só porque as coisas não estão a correr como pretendia. Tudo tem o seu tempo e tudo acontece por alguma razão. Pensamento positivo e flexibilidade na mudança!

7) Faça actividades relaxantes, como a meditação ou o yoga. Ajudam-no a ter controlo sobre si próprio, a estar calmo e sem stress e ainda aumenta a produção de endorfinas, promovendo uma sensação de bem estar. Portanto, relaxe, medite e sinta-se mais calmo!

8) Aprenda algumas técnicas de respiração. Um psicólogo pode ensiná-lo a saber respirar melhor, principalmente, em situações de grande stress e ansiedade. Estas técnicas de respiração são facilmente aprendidas e usadas, por qualquer pessoa; principalmente, porque terá um maior controlo sobre o seu corpo e sobre si próprio.

9) Faça uma alimentação saudável. Há muitas pessoas que, quanto mais ansiosas estão, mais tendência têm para comer e, na maior parte das vezes, alimentos com muito açúcar, fritos ou sal. Isto deve-se, além de outros factores, ao facto de não seguir um plano alimentar correcto. De certeza, que só toma o pequeno almoço quando lhe apetece (o tempo é pouco para ainda ter de comer de manhã e, na verdade, também nunca tem muita fome); depois, ao almoço come tudo o que houver, assim como ao jantar (porque durante a tarde não teve tempo). Isto está errado! Procure um nutricionista que lhe faça um plano saudável e em que, de várias em várias horas, tenha de comer. Isso reduz a ansiedade; primeiro, porque não irá atacar o frigorífico durante a noite ou durante as horas mais difíceis e, depois, porque terá mais controlo sobre a sua alimentação, sobre a sua saúde e, consequentemente, sobre si próprio; o que trará logo uma sensação de bem estar.

10) Viva o presente! Por vezes, o maior problema de todos os seus problemas é o facto de não viver o aqui e o agora e estar, constantemente, a pensar em coisas que aconteceram ou que ainda estão por acontecer. Mas, nunca se esqueça disto porque, na verdade, é o que acontece: quanto mais pensar no passado, mais deprimido ficará e, quanto mais pensar no futuro, mais ansioso ficará. Portanto, viva o presente e abrace a vida, todos os dias, e o que ela lhe dá! Deixe as palpitações do coração para o amor e para as coisas boas da vida…

Mafalda Leitão

Psicóloga na Clínica Em Forma. Com trabalho clínico e publicado na área da psicologia positiva, emagrecimento através da mente, depressão e ansiedade. Trabalho científico publicado na área da obesidade e perda de peso bem sucedida e menopausa.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *