Faz do teu alimento o teu principal medicamento

fruta

Somos aquilo que comemos, estamos todos de acordo. Mas, hoje, quando dizemos “somos aquilo que comemos” devemos dissecar o conceito.

Efetivamente somos:

  • Os Alimentos que ingerimos
  • A forma como esses alimentos foram cultivados
  • O processo de mastigação quando ingerimos esses alimentos
  • Como esses alimentos interagem no nosso organismo
  • A forma como esses alimentos são absorvidos no intestino
  • Que nutrientes disponibilizamos ou não ao nosso organismo
  • A forma como expulsamos os resíduos

Pois é, a coisa é mais complexa do que apenas escolher na mercearia o arroz, as batatas, a couve ou a maçã. Falemos então um pouco sobre cada uma destas situações

Os alimentos que ingerimos

Comemos em demasia alimentos processados, refinados, aglutinados ,melhorados e sujeitos a outros processos industriais que na maioria dos casos não são bons para a nossa saúde.

“Quase toda a gente se preocupa com o peso, mas quase todos, mesmo aqueles que controlam cuidadosamente a sua ingestão de calorias se esquecem da saúde”. Mesmo as frutas e vegetais que comemos são frequentemente provenientes de agricultura intensiva, adubada e por vezes com longos tempos de a frigorífico, chegando a ser colhidos verdes maturando nas câmaras de refrigeração.

Como os mastigamos

Na generalidade das vezes , mal, mastigamos à pressa, aliás essa é uma constante da vida atual, fazemos quase tudo à pressa. E, se mastigamos à pressa, não vamos rasgar as fibras dos alimentos com os dentes, não vamos moer os alimentos, não vamos ensalivar a comida aportando-lhe os enzimas digestivos tão necessários a um bom processo digestivo

Como interagem os alimentos no nosso organismo

Cada um de nós tem a sua individualidade , ela também é notória a nível de sistema digestivo, cada um de nós reage melhor ou pior de acordo com a sua bioquímica, o mesmo alimento pode ser bom para uma pessoa mas não ser para outra. Podemos interagir bem com um alimento que até em termos de senso comum achamos que é mau e não reagir bem a outro que toda a gente considera um alimento muito saudável. Aqui só há uma solução, cada um de nós fazer o seu teste de intolerâncias alimentares e passar a perceber melhor a sua bioquímica

Como são absorvidos os nutrientes

Quando chegamos ao intestino passamos a falar dos nutrientes disponibilizados pelos alimentos que vão ser absorvidos pela mucosa intestinal passando para a circulação os ditos nutrientes que vão alimentar cada uma das nossas células. Daí a grande importância do equilíbrio da flora intestinal e da permeabilidade da mucosa do intestino, territórios muito frágeis e frequentemente desequilibrados quer pela alimentação que fazemos quer pela toma de certos medicamentos.

E os resíduos

A evacuação 1 a 2 vezes por dia com fezes moldadas , nem muito rígidas nem muito moles é um excelente sinal de saúde. Se assim não for estamos certamente perante algo que deve ser corrigido, nomeadamente os processos de obstipação hoje tão frequentes pela falta de fibra ingerida e pelo insuficiente aporte de água. Chegado aqui, estamos ainda mais cientes da importância da alimentação, do valor do que comemos tem para a saúde.

Agora sim, pensando em todos estes fatores podemos dizer com propriedade.

Somos aquilo que comemos

Citando o Dr Joel Furhman “Quase toda a gente se preocupa com o peso, mas quase todos, mesmo aqueles que controlam cuidadosamente a sua ingestão de calorias se esquecem da saúde”.

Os alimentos podem ser uma ferramenta preciosa para fortalecer as nossas defesas e ficar imunes à doença. Pense nisto que vale a pena, pela sua saúde.

António Soares Neto

Naturopata e especialista em Medicina Quântica na Clínica Em Forma. Com trabalho desenvolvido e publicado nas áreas da imunidade, sistema digestivo e intestinal. Especialista em Medicina Preventiva: Vale mais prevenir, do que remediar.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *