Estou a envelhecer… E agora?

face

O envelhecimento é um processo natural pelo qual todos nós passamos ou, pelo menos, deveríamos passar. Mas há o envelhecer de forma saudável e o deixar-se envelhecer, apenas porque tem de ser. Quero com isto dizer, que os anos podem passar por si, a nível físico, contudo, relativamente ao nível psicológico só passam se você deixar (caso não tenha nenhuma doença diagnosticada, que não o permita). Há muita gente que comenta que na adolescência é comum ouvirmos dizer “Ele ainda não consegue” e, na terceira idade salientam “Ele já não consegue mais”. Ora, por um lado tem de conseguir contrariar esta ideia; pois você ainda consegue, certamente, muitas coisas e as que já não consegue fazer fazem parte de um processo. Processo esse que é acompanhado de muitas mudanças, seja a nível físico, social ou cognitivo.

Com o envelhecimento surgem novos papéis, novas situações, mudanças muito rápidas a que poderá não estar habituado e uma grande preocupação, sobretudo com as capacidades mentais, físicas e sociais. É a esta preocupação que eu quero chegar. Quero que perceba que é uma preocupação normal, que todos nós temos (em todas as fases da nossa vida). É uma preocupação que faz bem e, permita-me que lhe dê um conselho, aposte nessa preocupação e estimule a sua mente.

A manutenção da sua saúde cognitiva é essencial, como já referi anteriormente. É importante para o atraso da instalação da demência, da dependência aos outros e da incapacidade para se auto-cuidar. Portanto, quanto mais estimular a sua mente, mais qualidade de vida terá. E é esse objectivo que eu gostava que atingisse. Sozinho ou com acompanhamento de um psicólogo descubra como ainda consegue e que realmente “velhos são os trapos”…

Nunca se esqueça que envelhecimento não é sinónimo de decadência, dependência ou detioração; mas sim de uma nova etapa, que está cheia de novas experiências e descobertas. Siga algumas destas dicas, para se sentir melhor, nesta nova etapa:

  1. Não fique o tempo todo fechado em casa – vá sair e aproveitar todos os momentos;
  2. Sinta-se útil e faça por isso – pode, por exemplo, ir fazer voluntariado;
  3. Nunca se esqueça que há sempre alguém que precisa de si – família, amigos, etc. Você tem muito para ensinar;
  4. Faça exercício físico, por exemplo, caminhadas;
  5. Tenha uma alimentação saudável;
  6. Faça um álbum de fotografias e de recordações, para se lembrar de todos os momentos bons que passou e, certamente, irá passar;
  7. Cuide de si, a todos os níveis.
  8. Seja feliz! Com 20, 30, 50, ou 70 anos todas as idades são feitas de momentos únicos e felizes. Tem apenas de saber escolhê-los e aproveitá-los.

Mafalda Leitão

Psicóloga na Clínica Em Forma. Com trabalho clínico e publicado na área da psicologia positiva, emagrecimento através da mente, depressão e ansiedade. Trabalho científico publicado na área da obesidade e perda de peso bem sucedida e menopausa.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *