Conversas sobre Iridiologia na CMTV

Hoje, Segunda feira dia 03 Julho, a nossa osteopata, Drª Ana Passadeiras, foi ao programa da manhã da CMTV, falar sobre Iridiologia. Deixamos-lhe aqui um breve resumo do que foi falado.

 

“A Iridiologia é um método de diagnóstico, como outro qualquer. A particularidade é que é qualitativo, ou seja, através da Iridiologia pode-se preveni-las. Perceber quais são as nossas cargas genéticas e o que está a ficar errado connosco, de forma a podermos prevenir.

Nos nossos olhos está representado todo o nosso corpo, porque temos uma ligação nervosa que compõem a íris, que têm uma ligação ao nível do tálamo, que conseguem conectar com todos os outros órgãos.

O teste de Iridiologia começa por apontar as nossas falhas energéticas, as falhas que estão a existir em relação ao sistema nervoso central com os nossos órgãos (e muitas vezes falhas essas não identificadas por métodos mais convencionais).

O estroma (o fundo da íris) tem apenas a cor castanha ou azul e depois há uma série de células que lhe dão o pigmento. Uma coisa interessante é que há pessoas que mudam a cor dos olhos, consoante o temperamento ou outro tipo de coisas. Porquê? Porque em determinadas etapas há maior ou menor produção destas células, que aumentam (ou não) a pigmentação, sobre aquele fundo azul ou castanho.

Em termos de constituição a íris não muda, mas em termos de marcas na íris podem mudar.

 

O que se usa para fazer o diagnóstico? 

Apenas uma lupa e um foco com luz (utilizado para observação).

 

Quem deve fazer este teste?

Este é um teste preventivo que pode ser feito por todas as pessoas. Caso seja identificada alguma problemática, as pessoas são reencaminhadas para a especialidade adequada.

Quando se observa a íris não é só importante observar aquilo que lá está, mas percebermos sim quais são os órgãos que começam a dar-nos sinais.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *