A Escoliose e a Adolescência

A Escoliose é um desvio tridimensional do eixo da coluna vertebral, que pode ser observado por radiografia pósteroanterior de pé ou mesmo só pela observação, como uma curvatura da coluna vertebral.

A escoliose pode ser funcional, decorrendo de elementos externos à coluna e que resulta em curvas leves que desaparecem com a flexão anterior ou lateral. Ou pode ser estrutural que, por sua vez, resulta numa curva fixa que não corrige com a mudança de posição; podendo ser ainda escoliose idiopática, quando a etiologia é desconhecida.

Os sinais típicos da escoliose podem ser identificados, entre outros, por uma coluna visivelmente curvada, um ombro maior do que o outro, roupas que não assentam corretamente, caixa toráxica proeminente ou uma perna mais curta do que a outra.
A dor nas costas é muito comum nos adultos, embora os jovens com escoliose também possam experimentar algum desconforto.

É muito comum a escoliose surgir no período da adolescência ou mesmo da pré adolescência, podendo evoluir de forma a trazer vários problemas nesta fase do crescimento se não se acutelar comportamentos posturais corretos no dia a dia mas, sobretudo, os adotados em meio escolar, tais como a forma de sentar, de transportas as mochilas e o peso que as mesmas comportam.

A saúde da coluna vertebral, sobretudo nesta fase da vida, está diretamente relacionada com as atividades desenvolvidas, como o estudo, trabalho, jogos, etc… Devemos estar sempre atentos às posturas adotadas pelos nossos jovens e se notarmos algumas das manifestações acima descritas é importante não deixar de pedir ajuda especializada. Dependendo do tipo de escoliose, o especialista encontrará a melhor forma de a tratar e, sobretudo, de prevenir males futuros.

Ana Passadeiras

Psicóloga e Osteopata na Clínica Em Forma. Com trabalho desenvolvido na recuperação neuro muscular, com particular incidência em patologias da coluna e joelho. Especialista em Iridiologia - técnica de diagnóstico através da leitura clínica da íris e das suas relevâncias a nível pessoal.

Também poderá gostar de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *